Aldo Pietro Ferrari

Laser

Member
PRESO ITALIANO QUE ARRUINOU EMPRESÃRIOS PORTUGUESES
http://www.pressdisplay.com/staging/timesonline/viewer.aspx

Vítimas eram enganadas com falsos empréstimos de milhões Cúmplice foi detida pela PJ em Santa Maria da Feira
O italiano Aldo Pietro Ferrari burlou pelo menos 70 empresários portuguseses com falsos empréstimos. Deixou alguns na ruína e um, de Vila Nova de Gaia, suicidou-se quando faliu. Ferrari foi preso em Itália
Ferrari mostra- se no seu site, onde anuncia negócios
Oburlão foi detido na cidade de Parma pela Polícia it aliana, e m finais do mês pas s ado, no cumprimento de um mandado europeu de detenção emitido pelas autoridades portuguesas. Aldo Pietro Ferrari, 66 anos, está em prisão domiciliária à espera de ser trazido para responder perante a Justiça portuguesa, mas tem também inúmeros processos na Europa por fraude.
Ferrari está indiciado pelas autoridades portuguesas por fraude qualificada, burla agravada e associação criminosa. Uma investigação da Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) da pela Polícia Judiciária (PJ) cifra em cerca de 150 milhões de euros as fraudes de que foram vítimas, desde 2008, pelo menos 70 empresários no nosso país, enganados num esquema de falsos empréstimos.
Muitos dos empresários, a maioria do Norte e Centro, recorreram a Aldo Ferrari para conseguirem empréstimos para financiar as suas empresas em situação económica difícil, através de um esquema completamente clandestino e à margem da lei, no qual o dinheiro circularia em malas entre os intervenientes. Há casos de pedidos de “empréstimos†de dez e de 20 milhões de euros.
O burlão tornava os empréstimos mais apetecíveis anunciando juros bastante mais baixos do que os oferecidos pelas instituições financeiras. Cobrava pelo dinheiro comissões e despesas – que podiam chegar aos 150 mil euros – e ainda aliciava os empresários a investir em fundos que supostamente lhes proporcionariam retornos elevados mas que afinal não existiam. Terá arrecadado desta forma cerca de dois milhões de euros.
É claro que o dinheiro prometido nunca chegava, levando os empresários ao desespero e à ruína, até porque muitos deles tinham contraído outros empréstimos, junto da Banca e de financeiras, para pagar as comissões e despesas de Aldo Ferrari. Muitos faliram, um suicidou-se.
A PJ já estava em cima do burlão , mas antes de pedir a emissão de mandados juntou provas muito fortes.
Cúmplice portuguesa
O italiano e burlão internacional dispunha, em Portugal, de uma representante nos negócios. Trata- se de uma mulher de nome Maria Adelina, de 55 anos, de Santa Maria da Feira, que foi presa pela PJ em outubro do ano passado, numa operação designada “Alta Finanzaâ€, tal como o JN noticiou na altura. Maria Adelina, que está em prisão preventiva na cadeia de Tires, funcionava como elo de ligação entre os Aldo Ferrari e os empresários. Nas buscas realizadas nesta operação a PJ apreendeu muita documentação de tipo bancária e contratos assinados por ambas as partes que eram feitos para dar mais credibilidade ao esquema.

Preso italiano que arruinou empresários portugueses

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Seguranca/Interior.aspx?content_id=3810090&utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed:+JN-POLICIA+(JN+-+Policia)
Publicado em 2014-04-13 CARLOS VARELA

O italiano Aldo Pietro Ferrari burlou pelo menos 70 empresários portuguseses com falsos empréstimos. Deixou alguns na ruína. Ferrari foi preso em Itália.
Preso italiano que arruinou empresários portugueses - Aldo Pietro Ferrari
O burlão foi detido na cidade de Parma pela Polícia italiana, em finais do mês passado, no cumprimento de um mandado europeu de detenção emitido pelas autoridades portuguesas. Aldo Pietro Ferrari, 66 anos, está em prisão domiciliária à espera de ser trazido para responder perante a Justiça portuguesa, mas tem também inúmeros processos na Europa por fraude. Ferrari está indiciado pelas autoridades portuguesas por fraude qualificada, burla agravada e associação criminosa. Uma investigação da Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) da Polícia Judiciária (PJ) cifra em cerca de 150 milhões de euros as fraudes de que foram vítimas, desde 2008, pelo menos 70 empresários no nosso país, enganados num esquema de falsos empréstimos.

http://www.asnoticiasdodia.com/nacional/205913/n-preso-italiano-que-arruinou-empresarios-portuguesesn

O italiano Aldo Pietro Ferrari burlou pelo menos 70 empresários portuguseses com falsos empréstimos. Deixou alguns na ruína e um, de Vila Nova de Gaia, suicidou-se quando faliu. Ferrari foi preso em Itália.

http://www.asnoticiasdodia.com/nacional/205913/n-preso-italiano-que-arruinou-empresarios-portugueses

O italiano Aldo Pietro Ferrari burlou pelo menos 70 empresários portuguseses com falsos empréstimos. Deixou alguns na ruína e um, de Vila Nova de Gaia, suicidou-se quando faliu. Ferrari foi preso em Itália. Ferrari está indiciado pelas autoridades portuguesas por fraude qualificada, burla agravada e associação criminosa. Uma investigação da Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) da Polícia Judiciária (PJ) cifra em cerca de 150 milhões de euros as fraudes de que foram vítimas, desde 2008, pelo menos 70 empresários no nosso país, enganados num esquema de falsos empréstimos.

Preso italiano que arruinou empresários portugueses - Aldo Pietro Ferrari

http://www.jn.pt/paginainicial/interior.aspx?content_id=3810090

O burlão foi detido na cidade de Parma pela Polícia italiana, em finais do mês passado, no cumprimento de um mandado europeu de detenção emitido pelas autoridades portuguesas. Aldo Pietro Ferrari, 66 anos, está em prisão domiciliária à espera de ser trazido para responder perante a Justiça portuguesa, mas tem também inúmeros processos na Europa por fraude.
 

Laser

Member
13/04/2014
http://www.jn.pt/PaginaInicial/Justica/interior.aspx?content_id=3810090

O burlão foi detido na cidade de Parma pela Polícia italiana, em finais do mês passado, no cumprimento de um mandado europeu de detenção emitido pelas autoridades portuguesas. ALDO PIETRO FERRARI, 66 anos, está em prisão domiciliária à espera de ser trazido para responder perante a Justiça portuguesa, mas tem também inúmeros processos na Europa por fraude. FERRARI está indiciado pelas autoridades portuguesas por fraude qualificada, burla agravada e associação criminosa. Uma investigação da Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) da Polícia Judiciária (PJ) cifra em cerca de 150 milhões de euros as fraudes de que foram vítimas, desde 2008, pelo menos 70 empresários no nosso país, enganados num esquema de falsos empréstimos.
A Polícia Judiciária deteve duas pessoas suspeitas de fraudes transnacionais no valor de dois milhões de euros que começaram em Itália e que se estenderam por França, Espanha e Portugal. Detidos suspeitos de fraudes no valor de dois milhões de euros.
 
Top